Portal dos Amantes do Futebol

Sejam Bem Vindos ao Blog do Futebol Clássico

Atenção com relação aos direitos autorais, Plágio é Crime!!!!

domingo, 27 de fevereiro de 2011

MEIA-ESQUERDA - Os Melhores de Todos os Tempos





O REI


Antes de falarmos sobre o resultado em si, assim como na meia-direita, é importante esclarecer alguns pontos que podem levar a discussões sobre a ausência de alguns jogadores. Antigamente, a figura de meia-direita e meia-esquerda não existia tão claramente. Os jogadores "cerebrais" eram os pontas-de-lança que municiavam os pontas e os centrovantes e esse foi um dos grandes problemas para definirmos qual jogador concorreria e "aonde". Alguns, desses pontas-de-lança, foram  colocados nas meias e outros irão concorrer como atacantes. Além dessa transformação tática temporal, tivemos que definir em qual meia qual jogador iria disputar, caso clássico, é o vencedor da nossa eleição, o Rei Pelé.

Após esse breve esclarecimento segue a lista que conta com nomes da nova e da velha geração.


LISTA DOS 10 MELHORES MEIAS PELA ESQUERDA DE TODOS OS TEMPOS:


1 - PELÉ (BRA) - Edson Arantes do Nascimento

         
         Clubes - Santos e Cosmos


                Copas do Mundo - 1958, 1962, 1966 e 1970





2 - DI STEFANO (ARG/ESP) - Alfredo Di Stefano Lhaulé


         Clubes - River Plate, Huracán, Millonarios, Real Madrid
                        e Español


                Copas do Mundo - 1962



3 - ZICO (BRA) - Arthur Antunes Coimbra


         Clubes - Flamengo, Udinese e Kashima Antlers


                Copas do Mundo - 1978, 1982 e 1986



4 - SCHIAFFINO (URU) - Juan Alberto Schiaffino


         Clubes - Peñarol, Milan e Roma



                Copas do Mundo - 1950 e 1954 




5 - GÉRSON (BRA) - Gérson de Oliveira Nunes


         Clubes - Flamengo, Botafogo, São Paulo e Fluminense 


                Copas do Mundo - 1966 e 1970




  
6 - RIVELINO (BRA) - Roberto Rivelino
     

    Clubes - Corinthians, Portuguesa, Fluminense e Al Hilal


                Copas do Mundo - 1970, 1974 e 1978



7 - ADEMIR (BRA) - Ademir Marquez de Menezes



          Clubes - Sport, Vasco e Fluminense


                Copas do Mundo - 1950




8 - RIVALDO (BRA) - Rivaldo Vitor Borba Ferreira


         Clubes - Santa Cruz, Mogi Mirim, Corinthians, Palmeiras
                         La Coruña, Barcelona, Milan, Cruzeiro, AEK,
                         Olympiacos, Bunyodkor e São Paulo


                Copas do Mundo - 1998 e 2002



9 - RIVERA (ITA) - Gianni Rivera


         Clubes - Alessandria e Milan


                Copas do Mundo - 1962, 1966, 1970 e 1974






10 - FRITZ WALTER (ALE) - Friedrich "Fritz" Walter


      Clubes - Kaiserslautern


                Copas do Mundo - 1954 e 1958






================================================================

OS OUTROS 05 MAIS VOTADOS (Excluindo os Brasileiros)



11 - GHEORGE HAGI (ROM)







13 - RYAN GIGGS (GAL)

14 - LUIS SUÁREZ MIRAMONTES (ESP)




     15 - LÁSZLÓ KUBALA (HUN)



OBS: Os jogadores estrangeiros que atuaram no Brasil vestem as camisas dos clubes brasileiros.
Jogadores Estrangeiros e Brasileiros que atuaram por 2 ou mais clubes, vestem a camisa do clube definido por voto dos colaboradores



COLABORADORES: Brow, Kasper, Rafael, Helmuth, Gabriel, Victor Luna e WilliaM.


5 comentários:

Deon disse...

CADE O MAGO ?
PALHAÇADA!

Julio Cesar disse...

Kade o Ronaldinho Gaucho????? fala serio...

Julio Cesar disse...

Engano meu..vi que ele esta na lista de atacantes

casa do méxico disse...

Ademir como meia? entendi sua explicação ,mas forçou um pouquinho Léo.
Boa lista.
sentí falta de Lothar Matthaus.(é assim que se escreve?rsrss) e Boniek mas é difícil escolher só 10.

DCB disse...

Mesma compreensão minha. A figura do ponta de lança equivale ao meia atual (que também se manifesta em várias formas, exemplos: Bernardo, Ganso e Renato Abreu ou Ibson, que não se parecem em nada). Embora a configuração do jogo do Pelé me dê a sensação de que o rei jogava mais próximo e visando mais o gol que o Zico, que tinha o gol por consequência e não como finalidade apriorística.